• Contato: (11) 4994.5030

  • Funcionamento: Horário Especial Seg-Sáb: 08h - 21h

Blog

Todo motorista torce o nariz quando abre a porta do carro depois de deixá-lo estacionado ao sol porque aquele “bafo quente” é inevitável. O veículo vira uma panela no fogo alto nessas condições e o interior chega a ficar ao menos 10ºC mais quente do que a temperatura externa. “Derrete” o motorista que quase queima a mão ao tocar no volante e acaba com partes internas de plástico, sem contar a pintura. Problemas graves podem ser evitados se alguns cuidados ensinados aqui forem seguidos.
E cuidar vai significar bem mais que apenas retorno estético. Os estragos no interior e exterior por conta da exposição ao sol podem representar uma depreciação grande no valor do veículo, de 15% a 25%. E a boa manutenção garante menos custos no bolso do proprietário a longo prazo. Por exemplo, gastar em torno de R$ 140 em um tapa sol e um protetor de bancos é bem melhor que ter painel e estofamento estragados pelo sol e desvalorizar o carro.
Em uma situação hipotética, se o carro ficar parado com os vidros fechados e exposto por 20 minutos ao sol, em uma temperatura ambiente de 35ºC, a média no interior chega a 65ºC. Se o tempo de exposição for de 5 minutos, serão ao menos 10ºC a mais do que está no ambiente externo. Se a pintura do carro for de cor escura, a tendência é de aumentar ainda mais a temperatura. E com isso, painel, volante, puxadores tendem a adquirir aspecto ressecado e podem trincar.
Na parte externa, a pintura e borrachas de fixação dos vidros são as mais afetadas. O carro acaba ganhando manchas ou partes queimadas e as borrachas ressecam, gerando furos e rachaduras e permitindo entrada de água em caso de chuva. Há também a precaução com o sistema de refrigeração do carro, com checagem rotineira no indicador de temperatura do motor e o nível da água do radiador. Para quem tem ar-condicionado, há também dicas a seguir. O melhor negócio é precaver-se, então atente-se para os cuidados primordiais abaixo!

1 – Proteger o para-brisa
O tapa sol é uma das soluções mais baratas para evitar que o seu carro vire um forno. Feito com material que bloqueia os raios solares (dupla face, uma de PET-Alumínio e a outra em polietileno com bolhas de ar), ele consegue reduzir até 40ºC a temperatura interna do carro. Existem dois tamanhos diferentes e custa menos de R$ 50.
A durabilidade de um tapa sol é de 10 anos e hoje em dia não existe apenas os modelos básicos. Dá para diversificar e escolher desenhos customizados no equipamento. Existe mais de 10 tipos e com estampas diferentes.

2 – Proteger o carro
Nem sempre é possível parar o carro em uma sombra, e se não houver garagem coberta onde geralmente o carro passa boa parte do dia, a exposição é maior a sol e chuva. Neste caso, a capa protetora é necessária, tanto para evitar os raios U.V. como para garantir que riscos não sejam causados na lataria. Existe capa para carros extra grandes, grandes, médios e pequenos.

3 – Proteger os bancos
O estofamento sofre bastante com as altas temperaturas e os raios do sol. No caso de banco de couro, os danos chegam a ser maiores e há risco até de queimaduras dos passageiros. O mercado evoluiu bastante e os fornecedores produzem capas que se moldam perfeitamente aos bancos e ainda protegem os bancos originais de raios U.V. As opções são variadas e os preços também, girando entre R$ 90 a R$ 335.

4 – Troca de ar interno
Mesmo com capa protetora do carro ou tapa sol é indicado que logo ao abrir as portas do carro após a exposição solar, deixe o ar externo circular no interior e mantenha pelo menos uma porta aberta por 1 a 2 minutos. Depois disso entre no veículo.

5 – Atenção com o ar-condicionado
Procure não ligar imediatamente o equipamento, abra as janelas e permita a troca de ar com o carro em movimento ao menos por dois quarteirões. Se o interior estiver muito quente, ande com os vidros abertos e ligue o ar. Lembre-se que a temperatura não diminui instantaneamente e se for andar curta distância, mantenha os vidros abertos em vez de ligar o ar-condicionado. Para evitar choque térmico é recomendado desligar o ar pouco antes de você chegar ao destino e equilibrar a temperatura interna e externa. Mantenha a manutenção desse item em dia.

6 – Cuidado ao lavar o carro
Em dia quente, ensolarado, não lave o carro sob o sol. Os raios causam desgaste na pintura e com o uso de produtos químicos esse processo se acelera e manchas podem surgir. Também espere que a carroceria e/ou motor estejam frios para jogar água. O uso de cera para polimento cria uma película protetora e é sempre indicado, além de dar brilho. Alguns produtos possuem partículas que ajudam cores mais escuras. A lista de ceras e shampoos para limpeza é variada e bem extensa mercado a fora.

7 – Olho na temperatura do motor
O indicador de temperatura do motor é fundamental para não ter problemas graves. Alguns carros têm apenas um sinal luminoso para informar se o motor está muito quente. No caso dessa luz acender ou o ponteiro chegar perto do ponto vermelho, é necessário parar o veículo e desligá-lo imediatamente para evitar danos no cabeçote ou juntas.
Caso o carro ferva, é preciso aguardar o motor resfriar, e em hipótese alguma tente abrir o reservatório de água, pois há risco grande de queimadura. Quando o motor estiver frio, tente completar com água para chegar ao destino, mas se houver grande distância a percorrer o ideal é chamar um profissional especializado.
Não deixe de conferir também o nível da água do radiador e use sempre aditivo. Caso precise completar, tente usar água de poços artesianos, que possuem menos minerais e cloro. Essas substâncias podem atrapalhar o funcionamento do sistema de arrefecimento com o tempo.

8 – Calibragem dos pneus
Em dias quentes, o atrito da borracha contra o solo é mais intenso. Assim, tenha atenção para manter os pneus sempre calibrados e verifique-os ao menos uma vez por semana. Para saber a pressão correta, confira o que a montadora do seu carro recomenda. Tente calibrar os pneus pela manhã, antes do veículo ter percorrido distâncias superiores a 10 km. O calor aumenta a pressão e você não terá um resultado eficaz. Manter os pneus em dia ajuda na economia do consumo de combustível.

Fonte: http://www.carrosinfoco.com.br/carros/

Voltar

Notícias Relacionadas

 
5 dicas para preservar os amortecedores do seu veículo

Nem todo mundo sabe, mas fazer a manutenção da suspensão do carro é uma questão de segurança. Os amortecedores, por exemplo, que fazem parte desse sistema, podem ser vistos por alguns apenas como um item mecânico, mas o caso não é tão simples assim. 

Direção Elétrica ou Hidráulica? Qual a diferença entre elas?

Há algumas décadas os motoristas já não sofrem mais com o peso do veículo quando estão realizando uma baliza, por conta da invenção da direção hidráulica nos veículos, que torna a manobra mais leve. 

Dicas para cuidar da parte interna do seu veículo.

É comprovado que o brasileiro é apaixonado por carro e quando o assunto é cuidado com o seu “bebê” o assunto é serio. Tanto por questão de saúde do condutor, estética e revenda, manter seu carro sempre limpo e organizado é sempre excelente.